AIRBNB DE PRIMEIRA VIAGEM

Viagens são feitas de escolhas. Dependendo do seu orçamento, você pode escolher ficar num resort luxuoso e economizar em restaurantes, ou quem sabe optar por uma acomodação mais simples pra depois gastar em compras… Tudo depende da sua prioridade. Nessa última viagem que fiz para os Estados Unidos e Canadá com a minha mãe, nossa objetivo era conhecer o máximo de locais possíveis, por isso buscamos acomodações mais alternativas para fugir das reservas mais altas dos hotéis. Foi assim que chegamos ao Airbnb.

O site nada mais é do que um serviço de aluguel de apartamentos e casas ao redor do mundo, com opções que vão desde quarto compartilhado até casas inteiras. Na página de busca você escolhe o destino e pode inserir filtros como datas, quantidade de hóspedes, tipo de acomodação, média de preço e muitos outros. Já dentro das páginas de anúncios, os anfitriões promovem informações como descrição, comodidades, regras da casa, política de cancelamento, disponibilidade e, é claro, o valor total da reserva.

Essa foi a nossa primeira vez utilizando o serviço e posso dizer que estamos bem satisfeitas. Nós alugamos três casas diferentes, uma em cada cidade que passamos: Nova York, Toronto e Montreal. Alguns passos que tomamos foram fundamentais para evitar ao máximo qualquer perrengue, então aqui vão algumas dicas, baseadas na minha experiência, para usar o site:

Pesquise MUITO: o primeiro é o mais óbvio mas também o mais importante. Leia cada descrição que está no anúncio (se inglês não for o seu forte, aproveite que o site permite traduzir a página!), veja todas as fotos com atenção e use e abuse dos filtros na hora da busca. Preste atenção na localização e no mapa que está na página. O Google Maps é um forte aliado para checar se o local é próximo de onde você pretende ir ou se pelo menos dispõe de transportes fáceis, enquanto o Google Street View já te permite passear pelo local e conhecer as redondezas. Além disso, pesquise também outros tipos de acomodações em outros sites, porque nem sempre a relação conforto x economia x localização do Airbnb vale tanto a pena!

Leia os comentários de quem já se hospedou naquele imóvel: dificilmente um anúncio vai falar pontos negativos das suas hospedagens, certo? Mas antigos hóspedes vão! Por isso é imprescindível ler a maior parte dos comentários, para não se deparar com nenhuma surpresa desagradável depois.

Preste atenção nas políticas de cancelamento e de check-in/check-out: na descrição do anúncio, os anfitriões disponibilizam todas essas informações e é muito importante ficar atento. A maior parte dos check-ins são feitos a partir das 15h e check-outs até às 11h, mas alguns anfitriões permitem check-in e check-out flexíveis, então, se você já sabe que vai chegar ou sair em horários diferentes desses, converse previamente (antes mesmo de fazer a reserva, se preferir) e veja o que pode ser acordado. A mesma atenção vale para o cancelamento, que no site se divide em flexível, moderada e rigorosa, variando o valor do reembolso.

Aproveite (!): ficar nesse tipo de acomodação tem muitas vantagens, mas a melhor delas é experienciar a cidade de uma nova perspectiva! Estar hospedado em uma casa e não em um hotel é perfeito para enxergar aquela cidade com os olhos de um local e não de um turista, então não se prenda tanto a detalhes e aproveite para curtir essa experiência ao máximo.

Abaixo vou contar nossa experiência em cada uma das casas, mas de maneira geral adianto que não tivemos grandes problemas com nenhuma delas e tudo que foi informado nos anúncios correspondia com o que encontramos nas acomodações, além do fato de que optar pelo Airbnb nos permitiu economizar uma boa quantia! Olha só:

NOVA YORK

NY é uma cidade muito cara e os hotéis não fogem nem um pouco disso, então sem dúvidas usar o Airbnb na cidade foi uma das melhores decisões que fizemos. Nosso apartamento era localizado em Lower Manhattan, que não é uma das áreas mais centrais da cidade — comparado à Midtown, por exemplo, onde a maior parte dos turistas fica hospedada —, mas isso não foi um problema, porque o imóvel ainda era em Manhattan e o metrô era próximo. Em cerca de 20 minutos chegávamos nos pontos turísticos sem maiores problemas!

O apartamento em si era pequeno mas o tamanho era suficiente para duas pessoas. Sentimos um pouco de dificuldade porque não tinha elevador, então subir e descer com as malas foi um pouco complicado, e achamos que o lugar poderia ser um pouco mais limpo. Fora isso, não tivemos grandes dificuldades e definitivamente voltaríamos, já que a comunicação com os anfitriões foi tranquila e amigável.

O anúncio foi este aqui — mas o valor atualmente está mais alto do que pagamos.

TORONTO

Em Toronto ficamos em uma suíte de visitas no porão da casa, ou seja, os anfitriões moravam na casa principal e nós estávamos hospedadas no andar de baixo. Isso foi um grande facilitador para nós, porque nessa cidade tivemos um problema com as malas em que elas não chegaram no nosso voo e precisaram ser entregues no nosso endereço. Como os anfitriões moravam lá, ficaram à disposição para receber para gente, o que possibilitou que não ficássemos presas em casa durante os poucos dias que tínhamos em Toronto. Por outro lado, não gostamos muito de ficarmos em um porão, porque o local era bem gelado e atacou nossa rinite alérgica.

De forma geral, a casa era espaçosa o suficiente para duas pessoas, bem localizada e com anfitriões muito prestativos. Nós recomendamos também, com a ressalva de ser no porão.

O anúncio é este aqui.

MONTREAL

Esse foi o apartamento mais confortável e bem localizado que ficamos. A cama era uma delícia! A acomodação ficava em Plateau Mont-Royal, que é um bairro jovem bem bonitinho e repleto de restaurantes e bares. O único problema é que, justamente por isso, há bastante barulho durante a madrugada — fato que particularmente não me incomoda porque tenho sono pesado. Dos locais que ficamos, esse apartamento era o mais afastado do metrô, mas também o mais novo, limpo e confortável.

O anúncio é este aqui.

_

Bom, é isto! Não vejo a hora de conhecer o próximo destino e a próxima acomodação. Espero que tenham gostado das dicas, porque, como eu disse, pesquisar bastante é o passo mais importante antes de alugar um Airbnb. Caso queiram saber mais dicas, gostei bastante dessas aqui do site Melhores Destinos. Beijos e até o próximo post!

Anúncios