Adeus, ano velho…

Feliz ano novo! Hoje é dia 31 e eu vim aqui desejar um 2014 INCRÍVEL para todos vocês! Como contei aqui, 2013 foi um ano cheio de mudanças e eu espero que 2014 seja mil vezes melhor. Espero muito que cada um que está lendo esse post cresça como pessoa e realize todas as suas metas. Não esqueça de agradecer tudo de bom que teve nesse ano e lembre-se de que não adianta o ano ser novo se você for o mesmo (frase de facebook, rs).

1

Aproveitem muito a festa da virada (não a da Globo, rs), seja com seus familiares ou com seus amigos. Caso você arranje um tempinho, sugiro assistir o filme Noite de Ano Novo, que é definitivamente um dos meus preferidos! Assisto em qualquer época, mas nessa parte do ano ele fica ainda mais especial. Essa NY de ano novo mexe com meus feelings. Aliás, anotem isso: um dia vou passar o ano novo lá. Falei dele nesse post e vou colocar de novo uma das minhas quotes preferidas:

“And as you all can see, the ball has stopped half way to its perch. It’s suspended there to remind us before we pop the champagne and celebrate the new year, to stop and reflect on the year that has gone by. To remember both our triumphs and our missteps, our promises made and broken, the times we opened ourselves up to great adventures, or closed ourselves down for fear of getting hurt. Because that’s what New Year’s all about: getting another chance. A chance to forgive, to do better, to do more, to give more, to love more, and to stop worrying about what if, and start embracing what will be. So when that ball drops at midnight, and it will drop, let’s remember to be nice to each other, kind to each other, and not just tonight but all year long.”

Para quem não sabe inglês, traduzi aqui.

Um beijo, feliz ano novo mais uma vez e a gente se vê em 2014! <3

PS: Vou viajar agora em janeiro para o Rio e para o Espírito Santo! Vou tentar fazer um diário de viagem enquanto estiver por lá, mas não sei se vai dar porque depende muito da Internet. De qualquer forma, vou deixar alguns posts programados para que o blog não fique parado, ok?

Então é natal. E o que você fez?

Processed with VSCOcam with x1 preset

Talvez esse seja mais um daqueles que ninguém vai ver. Mas, se por acaso você estiver lendo, foi porque eu tive coragem de mostrar para alguém. Aliás, esse texto é sobre isso: coragem.

Em plena metade de dezembro e com as redes sociais lotadas de retrospectivas, fica difícil não olhar para trás e ver o trajeto que percorremos durante o ano. Para mim, esse foi um ano de mudanças. Saí da escola e coloquei um pezinho no mundo dos adultos. Não foi fácil no começo, mas acho que me dei bem. Mudei de casa. Pintei o cabelo. Criei um blog e mantive (com algumas pausas, é claro). Fiz alguns amigos e mantive outros. Alguns foram deixados para trás, mas assim é crescer, certo? Largar as certezas de antes para descobrir novas.

Falando nisso, acho que esse ano essa palavra significou um pouco mais. Crescer. Experimentei novos sentimentos e senti saudades de outros. É engraçado porque sei que se ler esse texto daqui uns anos, tenho certeza que vou pensar “pff, como eu era boba”, assim como penso isso quando lembro dos anos anteriores. Mas essa é a parte engraçada de crescer. Citando uma blogueira querida, “você aumenta de tamanho e ganha mais espaço aí dentro”. Não devemos deixá-lo vazio.

Em 2013, tive dúvidas e certezas. Vi gente que eu gostava fazendo coisas que eu não gostava. Vi gente que eu não gostava fazendo coisas que eu gostava. Vi eu mesma fazendo coisas que eu não gostava e prometi que iria mudar. Vi o que é ser um jornalista e descobri que talvez esse seja o meu destino. Minha chance de mudar o mundo. Descobri na pele o que é ser uma estudante de jornalismo, quem sabe nos próximos anos eu não descubra o que é ser uma jornalista de verdade?

Ainda que esse ano eu tenha descoberto mais de mim mesma, acho que não foi suficiente. O clima nostálgico de fim de ano nos faz querer traçar metas para o próximo. Um conselho para você aí do futuro: que tal se arriscar um pouco mais? Dizem que a vida começa fora da sua zona de conforto. Não deixe chegar o próximo ano com o sentimento de tarefa inacabada. Trabalhe mais. Divirta-se mais. Ouça mais. Permita-se mais. Ame mais (com todo o clichê que essa frase traz). E preocupe-se menos. Lembrando do começo do texto, tenha mais coragem.

PS: Em 2014, escreva mais também. Você sente falta.