Perfil

Processed with VSCOcam with hb2 preset

Me chamo Samantha Araújo, mas pode chamar de Sam que eu deixo (nada de Sasá, hein?). Nasci em 15 de agosto de 1996 e isso faz de mim uma típica leonina. Ainda não decidi se acredito ou não em astrologia, mas devo concordar que as características do signo de leão se encaixam bastante na minha personalidade. Moro em Brasília desde que nasci mas tenho certeza que meu coração está espalhado por cidades de todo o mundo. Não tem uma dia que eu passe sem pensar em qual o próximo destino que quero visitar. A resposta frequentemente é Nova York, onde acredito um dia morar.

Aos 18 anos, sinto que ainda estou descobrindo o mundo e moldando a minha personalidade. Sou apaixonada por tudo aquilo que enche os olhos, seja com palavras, imagens, vídeos ou qualquer outro. Gosto de assistir filmes “de amorzinho” e séries “de menininha”. Tento não ter preconceitos musicais, mas a trilha sonora da minha vida é quase sempre pop e pop rock. Twitto mais do que falo e reblogo aquilo que sinto. Sou fascinada pelos universos mágicos do Harry Potter e da Disney. Gosto de comer pizza de frango e de pintar a unha de preto. Estou de tênis na maior parte do tempo e com a língua pra fora em 90% das fotos que tiro. Sou ciumenta, perfeccionista, desesperada e quase sempre não sei ser mal educada com as pessoas.

Gosto de sonhar alto e sou cheia de manias e vícios. Tenho a cabeça repleta de medos e incertezas. Sei também que elas não vão embora nunca, só vão se renovar conforme o tempo. Falando nisso, sou daquelas apegadas que não supera as coisas que o tempo leva.

Hoje é dia 17 de maio de 2015 e essa é a primeira vez que atualizo a aba “perfil” aqui do blog. Acho importante mencionar a data em que esse texto está sendo escrito porque amanhã eu com certeza não serei mais a mesma pessoa. Somos como sistemas operacionais e versões 2.0 de nós mesmos são lançadas todos os dias. Ainda bem, né? Demorei pra entender que a graça da vida é justamente essa: nos atualizarmos todos os dias. Manter o que nos agrada e fazer melhorias aqui e ali. 

“Tudo que irá existir
Tem uma porção de mim
Tudo que parece ser eu
É um bocado de alguém

Tudo que eu sei me diz do que sou
Tudo que eu sou também será seu.”

(Pra Manter ou Mudar – Móveis Coloniais de Acaju)