A Escolha (Kiera Cass)

A Escolha é o terceiro livro da trilogia A Seleção, portanto, se você ainda não leu o primeiro e o segundo volume, sugiro não ler essa resenha porque pode conter spoilers. 

Escolha1

A Escolha ∙ Kiera Cass ∙ Editora Seguinte

Nos dois primeiros livros, vimos America tendo que lidar tanto com seus sentimentos em relação a Maxon e Aspen, quanto com os problemas envolvendo o governo atual. O desfecho da história mostra a protagonista resolvendo estas dificuldades, além de precisando resistir ao rei, que a coloca à prova o tempo todo, e ainda conquistando o amor do público. É o momento mais decisivo da competição, em que o amigo pode se tornar inimigo e vice-versa.

Escolha4

O que eu tenho a dizer é: infelizmente A Escolha me decepcionou. É fato que este volume traz mais ação do que os outros, mas ainda assim não foi suficiente e algumas questões na história não ficaram bem resolvidas. Achei que a autora decidiu ir pelo caminho mais óbvio, pois em muitos momentos do livro eu senti que já sabia o que viria a seguir.

Escolha3

A trilogia foca realmente no romance e essa parte é sim incrível, mas a distopia deixa a desejar e foi por esse o motivo que o final não atingiu minhas expectativas. O livro não é ruim (e eu continuo amando o Maxon, hehehe), mas infelizmente eu esperava mais. A leitura vale a pena para quem leu os dois primeiros e quer ler o final. Para quem quer começar a trilogia, eu indico que não vá esperando grandes coisas e que tente se prender apenas ao romance.

Escolha2

Nota: ♥♥♥

É isso! Não sei essa resenha foi muito esclarecedora mas espero que tenham entendido minha opinião. Me contem nos comentários se já leram o livro e o que acharam, ok? Beijo!

Anúncios

Quem é Você, Alasca? (John Green)

QEVA1

Quem é Você, Alasca? ∙ John Green ∙ Editora WMF Martins Fontes

Miles Halter – ou Gordo, como é apelidado – é um adolescente que coleciona últimas palavras. Em uma de suas buscas, ele encontra a do poeta François Rabelais que diz: “Saio em busca de um Grande Talvez”. Cansado de sua vida sem amigos na Flórida e decidido a correr atrás do seu próprio Grande Talvez, ele vai estudar no colégio interno de Culver Creek, no Alabama. Lá ele faz amigos e conhece Alasca Young, uma menina extremamente misteriosa e enigmática.

QEVA3

A história envolve muita bebida, cigarro e namoro, mas não pense que é só esse o foco. Os personagens falam muito de sentimentos, especialmente descoberta e perda. A capa do livro resume: “O primeiro amigo, a primeira garota, as últimas palavras”.

DVAQ6

Quem é Você, Alasca? tem uma narrativa leve e é dividido entre “Antes” e “Depois”. Isso dá ainda mais vontade de ler em pessoas curiosas como eu, porque ficamos desesperados para chegar no meio e descobrir o que aconteceu! A versão que eu tenho é a mais antiga, coincidentemente com a capa que eu mais gosto.

QEVA4

Comprei esse livro no ano passado mas só li agora. Tentei ler assim que comprei mas acabei desistindo nas primeiras páginas porque o começo é meio parado. Dei uma chance novamente e me surpreendi. John Green, né gente?! Não dava para esperar outra coisa. Apesar de a história não ter me tocado tanto quanto as outras do autor (esse foi o livro que eu menos gostei), é inegável que é um livro fantástico. A única consideração negativa que eu tenho para fazer é que eu não curti muito a Alasca. Me incomoda todo esse mistério dela! De qualquer forma, a maneira com que tudo é solucionado no final é incrível.

Se ainda não te convenci a ler, saiba que o livro tem citações bem legais, especialmente as últimas palavras. Amei do fundo do meu coração a do “Grande Talvez”.

QEVA2

Nota: ♥♥♥♥

Alguém aí já leu ou ficou vontade de ler? Me conta nos comentários! Espero que tenham gostado da resenha. Eu estava com o post pronto há séculos mas enrolando pra tirar as fotos. Aliás, vocês notaram que eu estou com a regata laranja da Alasca nas fotos? Hehehehe. Beijo <3

Cidades de Papel (John Green)

CDP2

Cidades de Papel ∙ John Green ∙ Editora Intrínseca

Quentin Jacobsen – apelidado de Q –, um garoto meio nerd, é apaixonado desde a infância por Margo Roth Spiegelman, linda e popular.  O clichê acaba aí pois, numa certa madrugada, a garota invade o quarto dele pedindo ajuda num plano de vingança e Q, é claro, aceita. Depois dessa noite, ele espera que tudo mude entre os dois, mas Margo desaparece. O garoto então conta com a ajuda dos amigos para achar pistas e segui-las, mas quanto mais Quentin descobre, mais ele percebe que Margo não é quem ele pensava.

CDP1

O livro é dividido em três partes: a madrugada, as pistas e a busca. A fonte, a diagramação e o espaçamento são bons e o livro é pequeno, dá pra ler em um dia :)

CDP3

Não sei por que ainda me surpreendo com o John Green. Mais um livro impecavelmente escrito e com uma história maravilhosa! Comprei Cidades de Papel sem ter lido nada sobre e não me arrependi nem um pouco. A história é bastante reflexiva e o final me surpreendeu. Como já mencionei aqui no blog, os personagens são sempre cativantes e escrita do autor é leve, mesmo quando se trata de temas pesados. Dos três livros que li do autor, acho que esse foi o que eu mais gostei.

– Nada acontece como a gente acha que vai acontecer – diz ela.

–  Verdade –  digo. Mas depois que penso a respeito por um segundo, acrescento: –  Mas, se você não imaginar, as coisas sequer chegam a acontecer.

(Cidades de Papel, pg. 354)

Ah, e se você quiser saber mais sobre o livro, o John Green responde algumas perguntas dos fãs nesse vídeo aqui! :)

Nota: ♥♥♥♥♥

Espero que tenham gostado da resenha! Foi curtinha mas foi de coração, hehe. Esse foi um dos livros que eu li nas férias, por isso as fotos num lugar diferente. Me conta se você já leu Cidades de Papel ou se ficou com vontade de ler! Um beijo <3

O Mágico de Oz (L. Frank Baum)

Oz5

O Mágico de Oz ∙ L. Frank Baum ∙ Editora Zahar

Dorothy é uma garotinha do Kansas que, após um ciclone atingir sua casa, vai parar na fantástica Terra de Oz. Lá ela descobre que para voltar para casa precisa da ajuda do grande Mágico de Oz. No caminho ela encontra o Espantalho, que procura um cérebro, o Lenhador de Lata, que deseja um coração, e o Leão Covarde, que quer ser corajoso. Os três então embarcam com ela à procura do mágico, passando por vários desafios e aventuras.

Oz6

A edição que eu comprei foi a da editora Zahar, da coleção Edição Bolso de Luxo. Como o próprio nome sugere, o livro é pequeno (tamanho pocket) mas possui capa dura e é cheio de ilustrações. Uma das coisas que eu mais gostei foi a estrada de tijolinhos amarelos no começo e no final do livro!

Oz1

Apesar da história do Mágico de Oz já ser conhecida e eu já ter lido uma vez em inglês, eu não lembrava muito bem de nada e me surpreendi a cada capítulo. Achei o conto muito bacana por passar grandes lições, apesar de se tratar de uma história infantil. Não vou dar muitos detalhes pra não soltar spoiler (se é que alguém ainda não sabe), mas o final de cada personagem traz uma lição muito bacana.

Oz2

Como eu disse, acredito que esse livro seja adequado para pessoas de qualquer idade. Recomendo muito!

Nota: ♥♥♥♥

É isso, espero muito que tenham gostado da resenha. Alguém aí já leu? Me conta nos comentários! Um beijo <3

De Volta aos Quinze (Bruna Vieira)

20

De Volta aos Quinze ∙ Bruna Vieira ∙ Editora Gutenberg

A história começa em 2015. Anita é uma mulher de 30 anos que mora em São Paulo, mas que não está satisfeita com sua vida. No casamento de sua irmã na sua cidade natal, ela encontra seu primeiro blog, criado na sua época de ensino médio. O problema começa quando tudo se transforma e ela é transportada para quando tinha 15 anos. Com o corpo de menina e cabeça de mulher, Anita descobre uma chance de mudar seu passado e, consequentemente, seu futuro.

19

A parte gráfica desse livro é in-crí-vel. A capa é um show à parte! As folhas são amareladas e bem grossas, e a fonte, o espaçamento e a margem são bons. Durante o livro vamos encontrando desenhos, listas, emails e várias outras coisas que deixam a leitura mais interativa.

22

De Volta aos Quinze é o primeiro livro da trilogia Meu Primeiro Blog. Esse é o segundo livro da autora Bruna Vieira, dona do blog Depois dos Quinze. Adoro os textos da Bruna e achei a história legal, mas admito que esperava mais. Ainda que o público alvo seja o infanto juvenil, achei o enredo infantil demais. Acredito que o livro tenha funcionado melhor para meninas mais novas. A história tem muitos elementos da vida pessoal da Bruna, por isso acho que se ela tivesse se arriscado um pouco mais, o livro teria melhorado. De qualquer forma, DVAQ é legal para passar o tempo e o final me deixou curiosa. A parte que eu mais gostei foi, de longe, o prólogo!

18 17

Nota: ♥♥♥

Espero que tenham gostado da resenha! Me contem nos comentários se já leram ou se ficaram com vontade de ler. Um beijo! <3

PS: Como deu pra ver nas fotos, eu pintei mais o meu cabelo! Fiz uma espécie de californianas roxas e tô apaixonada! Dá pra ver melhor no meu Instagram. Gostaram? :)

21

Sábado à Noite (Babi Dewet)

13

Sábado à Noite ∙ Babi Dewet ∙ Editora Generale

O livro conta a história de Amanda, a garota mais popular do colégio, e de Daniel, o rebelde esquisito da escola. Os dois estudam na mesma escola, mas possuem mundos diferentes, ela com seu grupinho de populares e ele com os marotos. As coisas começam a mudar com um trabalho de Artes que une os dois e com os bailes de sábado à noite, uma ideia do diretor para agitar a escola. Neles, a banda convidada é a misteriosa Scotty, em que todos os integrantes usam máscaras. As músicas começam a mexer com a escola e principalmente com a vida de Amanda.

09

Conheci SAN quando ainda era fanfic e adorei. Algum tempo atrás, descobri que tinha virado livro e fiquei doida pra comprar! Quando finalmente o fiz e reli a história, continuei achando legal, mas algumas coisas me incomodaram. De início demorei pra me acostumar com o nome dos personagens, porque da primeira vez a Amanda era Samantha e os marotos eram os integrantes do McFLY :P A indecisão da protagonista me incomodou diversas vezes e o fato do enredo ser clichê também, mas no geral o livro é bem legal e eu continuo gostando bastante.

A coisa que eu mais gosto no livro é a lição de amizade que ele traz. É fácil reconhecer seus amigos nos marotos e no grupinho de Amanda, com todas as brincadeiras e broncas que qualquer turma de amigos tem. Outro ponto que me chamou atenção são as referências da autora, sejam elas de música, livro ou filme.

08

Quanto à parte gráfica, a única coisa que eu não gostei foi o tamanho dos capítulos (muito pequenos). A fonte, o espaçamento e a margem são bons, as folhas são amareladas e a capa é linda demais!

12

O livro faz parte de uma trilogia e Sábado à Noite é o primeiro livro. O segundo se chama Sábado à Noite 2: Dos Bailes para a Fama e foi lançado esse ano. A Babi fez um evento de divulgação aqui em Brasília no mês passado e eu fui! Comprei o segundo livro, peguei autógrafo, tirei foto e conversei um pouquinho com ela (liiiinda e muito simpática!). Abaixo são as fotos que eu postei no Instagram no dia:

foto 1

Tô horrível e a foto tá sem qualidade mas o que vale é a intenção :P

Processed with VSCOcam with f2 preset

Nota: ♥♥♥♥

Espero que tenham gostado da resenha! Me contem se já leram ou se ficaram com vontade de ler, ok? Beijo <3

O Teorema Katherine (John Green)

02

O Teorema Katherine ∙ John Green ∙ Editora Intrínseca

Colin Singleton, um garoto prodígio (não um gênio), tem em sua lista de ex-namoradas nada menos que 19 integrantes, todas chamadas Katherine. Com a intenção de esquecer o recente término de sua relação com a Katherine XIX, Colin embarca numa road trip com seu melhor amigo Hassan. É nessa viagem que tem a brilhante ideia de elaborar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que determina quanto tempo durará cada relacionamento e quem será o “terminante” e o “terminado”.

05

O livro me cativou não apenas pela história incrível. Ele é repleto de notas de rodapé muito divertidas e gráficos, exemplificando a matemática do livro. Possui páginas amareladas e capítulos com flashbacks, que mostram a trajetória de Colin com as 19 Katherines. Outra coisa que eu achei super legal foi o apêndice no fim do livro, em que a matemática do Teorema é explicada de verdade por um professor da Universidade de Chicago.

04

O Teorema Katherine foi o segundo livro do John Green que eu li. Assim como em A Culpa é das Estrelas, os personagens são muito cativantes! Colin quer se tornar um gênio porque é velho demais pra continuar sendo prodígio; Hassan é um judeu gordinho que não quer fazer faculdade; e Lindsey é uma caipira que não sabe muito bem o que quer. Cada personagem tem características específicas que os tornam únicos, além de fazer história ser fugging incrível.

03

Recomendo esse livro pra qualquer pessoa, de qualquer idade. A dose certa de drama e humor, além do final com reflexões muito bacanas.

Nota: ♥♥♥♥♥

Espero que tenham gostado da resenha! Nesse tempo que fiquei sem postar eu li alguns livros então tenho várias resenhas pra fazer. Me conta nos comentários quais livros do John Green você já leu/tem vontade de ler, ok? Beijo <3

PS: Desconsiderem a marca de mordida na capa do livro. A Summer comeu.